fbpx

Prepara-te financeiramente para lançar o teu negócio digital

Tão importante como preparar todo um novo negócio para que ele veja a luz do dia, é a tua preparação em termos de finanças pessoais!

E sei que até pode parecer algo contraditório numa fase tão apaixonada em que estamos a criar algo verdadeiramente nosso, mas é estruturando primeiro a tua vida financeira pessoal que te sentirás mais livre para dar asas à tua criatividade, sem que o dinheiro se imponha como o primeiro problema a resolver assim que a tua empresa nascer.

Como me posso preparar financeiramente para lançar o meu negócio digital?

Começa por cuidar das tuas finanças…

Se não souberes cuidar das tuas finanças pessoais não vais saber cuidar das finanças da tua empresa, por isso, antes de começarmos a fazer as contas da empresa é indispensável começarmos por nos organizar financeiramente.

Deixo-te uma equivalência que gostava que retivesses antes de tomares qualquer decisão financeira:

Negócio próprio = risco e incerteza nos teus rendimentos (principalmente nos primeiros tempos) = problemas de criatividade e falta de disponibilidade mental

Sim, se o dinheiro for o motivo que guia a tua criatividade e posteriormente as tuas vendas, deste o primeiro passo para o insucesso. Constrói primeiro a tua liberdade e oferece-te a possibilidade te teres um negócio 100% alinhado com o que queres para ti!

Os dois elementos chave para te preparares financeiramente para lançar o teu negócio digital

Pagar dívidas (pessoais, cartão de crédito, consumo)

Já que estas tiram disponibilidade ao teu orçamento mensal, disponibilidade essa que poderias estar a utilizar para investir por exemplo no teu negócio, ou para reduzir durante algum tempo o teu ordenado numa fase de arranque do projeto.

 

Constituir um Fundo de Emergência

E se o valor habitualmente sugerido é de 3 a 24 meses dos teus gastos mensais, para quem quer criar um negócio próprio o ideal será situares esta poupança entre os 12 a 24 meses dos teus gastos mensais, já que pode haver alguma incerteza nos primeiros meses de recebimentos.

Como posso saber quais são as minhas despesas mensais?

Tens duas formas de saber quais são as tuas despesas mensais, uma mais preguiçosa e outra com valor reais, a que eu prefiro!

Com a fórmula mais simples basta retirares ao teu ordenado a poupança mensal. Ou seja, o dinheiro que precisas para o teu mês é tudo o que ganhas menos aquilo que consegues poupar, certo? Bem, mais ou menos, já que com uma análise mais profunda talvez conseguisses poupar mais e melhor e por isso é que prefiro a segunda alternativa.

A minha segunda sugestão passa por analisares os últimos meses de registos. E caso nunca o tenhas feito, começa hoje e daqui a 3 meses estás apta a tirar conclusões que, para além de te ajudarem a calcular o valor ótimo para o teu fundo de emergência, ainda te vão ajudar a perceber onde estás a gastar o teu dinheiro ao longo do mês e que medidas podes tomar para fazer uma gestão mais eficiente do teu ordenado.

 

Posto isto, como podes calcular o teu Fundo de Emergência:

Passo 1: Escolhe se queres um Fundo de Emergência de 12 ou 24 meses

Passo 2: Multiplicar o número de meses pelo valor dos gastos mensais

Exemplo: despesas mensais de 1000€, valor do FE de 12.000€ a 24.000€

 

Tenho o meu Fundo de Emergência pronto, onde o devo guardar?

É importante lembrar que o dinheiro do fundo de emergência não é um dinheiro que deve ser posto a trabalhar para ti, mas sim servir como uma rede de salvação caso tenhas algum tropeção. Vou deixar aqui o um artigo do blog em que abordo exclusivamente a questão do Fundo de Emergência. Mas por agora posso dizer-te que os locais ideias para guardares o teu fundo de emergência serão:

Conta ordem

Depósito a prazo de rápida mobilização

Certificado de Aforro

Sempre, claro, num local seguro e de fácil mobilização

 

… depois cuida das finanças do teu negócio, até mesmo antes dele começar

Primeiro conselho e aquele que deves levar para a vida se queres ter um negócio de sucesso e uma vida financeira pessoal equilibrada: NUNCA mistures contas pessoais com as contas da empresa, algo muito comum no início de um negócio, principalmente para quem tem Recibos Verdes, ou não tem necessidade de contabilidade organizada e, por isso, o dinheiro da empresa é colocado na conta pessoal.

Os dois elementos chave para preparares financeiramente o teu negócio, antes de o lançares oficialmente ao mundo são:

 

Define o teu ordenado mensal

É indispensável que todos os meses te pagues um ordenado e que posteriormente deixes dinheiro no teu negócio para que este pague também as suas despesas e te pague a ti para, por exemplo, te dar mais formação.

 

Constitui um fundo de emergência empresarial

O que é o fundo de emergência empresarial?

É, mais uma vez, dinheiro que deves ter disponível para garantir que o teu negócio consegue funcionar caso algum percalço surja, ou numa fase inicial quando este ainda não se consegue financiar sozinho. Este dinheiro deve dar-te tranquilidade financeira e, se possível, evitar que tenhas de pedir crédito. Ele deve estar guardado numa conta à ordem (separada da tua conta pessoal) e rapidamente acessível.

 

Qual o valor que deves ter poupado neste fundo de emergência empresarial?

Como neste caso falamos de negócios digitais, o valor deste fundo de emergência deve ser igual à soma do teu investimento inicial (sim há investimento inicial nos negócios digitais), aos quais deves adicionar as despesas de operação dos primeiros 6 meses do teu negócio.

 

O que são as despesas de operação dos primeiros 6 meses?

São os custos que prevês que irás ter todos os meses a partir do momento em que crias o teu negócio próprio e que mesmo que pareçam nulos existem sempre.

É simples fazeres este cálculo, basta teres uma estimativa destes custos num mês e multiplica por 6.

Exemplo:

Custo mensal a pagar à plataforma de alojamento: 10 Euros

Telemóvel: 15 Euros

Custos com o e-mail: 5 Euros

Publicidade: 45 Euros

Ordenado mensal: 450€

TOTAL CUSTO MENSAL: 525 Euros

As despesas de operação dos primeiros 6 meses de negócio são, portanto, 525 Euros x 6, ou seja, 3150 Euros.

Se tiveres um investimento inicial de, por exemplo, 1.450 Euros, o fundo de emergência empresarial será de 1.450 + 3150 = 4600 Euros

Agora que já sabes como te podes preparar financeiramente para lançar o teu negócio digital só precisas de estabelecer o teu plano de poupança e perceberes daqui a quanto tempo o teu negócio estará no mundo!