Os livros que eu li no primeiro semestre de 2020

Hoje vamos falar sobre livros, um tema que sei que é muito querido para muita gente, especialmente para quem, como eu, acha sempre que podia dedicar ainda mais tempo a este prazer.

Este ano comprometi-me a ler 12 livros ao longo do ano, 1 por mês. Não é muito, na verdade é muito menos do que eu queria, mas é o possível para quem tem duas atividades profissionais distintas, uma família, um filho de 3 anos, gosta de dormir 8 horas por dia, lê muitas outras coisas e investe noutro tipo de formações às quais tem que dar atenção.

A questão aqui é que percebi que este prazer ficava sempre em último lugar na minha lista de tarefas e acabava por me dedicar a ele apenas quando estava muito cansada e já com pouca vontade.

Assim sendo, fiz algo que inclusive li num dos livros que vou partilhar, foquei-me neste objetivo e dei-lhe metas e prazos para estar concluído, o que faz com que esteja dentro do que me propus passados 6/7 meses deste ano.

Vão reparar em duas coisas neste artigo. Primeiro, nenhum livro é relativo a uma história, seja ela romance, policial, etc.. Segundo, são quase todos de áreas distintas. E isto tem uma explicação, como tenho pouco tempo para ler aposto mais em livros ‘técnicos/comportamentais’ que me vão formar, ou ajudar a resolver um problema, escolho sempre uma área na qual acho que preciso de me encontrar, ou porque o tema me interessa, me faz sentir melhor, ou me inspira e acabo por descurar os romances, dos quais, sim, também gosto.

Para que este artigo não fique demasiado extenso e porque podem encontrar o resumo de cada um dos livros nos links que vou partilhar, vou apenas dar a minha opinião sobre cada um e o que me acrescentaram que termos de conhecimento.

 

Tempos complicados, soluções simples, de Bárbara Barroso

Confesso que este foi o livro que menos me entusiasmou, embora a autora escreva de uma forma muito acessível, interessante e aborde temas absolutamente essenciais na área das finanças pessoais. O que acontece é que este livro já tem uns anos e algumas dicas práticas já não estão atualizadas. Por outro lado, como já tenho alguma experiência em finanças pessoais também não aprendi muito, mas é interessante ver o ponto de vista de outra pessoa sobre alguns assuntos da nossa área.

AQUI

 

Money Mindfulness, de Cristina Benito

Um dos livros que mais partilhei convosco, também sobre finanças pessoais, mas com este aprendi muito sobre mindset financeiro. É um livro assertivo e muito bem escrito que recomendo 100% a quem se está agora a iniciar no mundo da organização financeira e dos primeiros investimentos.

AQUI

Zen, a arte de viver simplesmente, de Shunmyo Masuno

O livro que me deu a paz que eu precisava e acho que poderia terminar por aqui a minha opinião sobre o mesmo. Mas vou desvendar só mais um bocadinho. É um livro com 100 pequenos textos sobre várias áreas da nossa vida e que me inspirou muito a tentar encontrar, no meu dia, tudo o que me faz feliz. Alguns dos textos podem ser ligeiramente repetitivos, mas a maioria são extremamente inspiradores e fazem-nos olhar para as pequenas coisas realmente com outros olhos. O livro que me fez estar ainda mais atenta às mudanças diárias na natureza, porque elas simbolizam que também nós mudamos todos os dias.

AQUI

 

As minhas escolhas, de Helena Sacadura Cabral 

Um livro que não sendo uma biografia é bastante biográfico. Parece contraditório mais não é, já que a autora partilha a sua opinião sobre diversos temas, quer pessoais, quer da atualidade. Eu sou fã da pessoa em si, por isso foi muito fácil ficar agarrada a estes textos, acredito que quem não seja talvez possa apenas ler e, se sentir que discorda de um ponto de vista, abandonar a obra, mas eu senti-me a beber conhecimento da vida, através de uma Mulher tão experiente.

AQUI

 

Educar com Mindfulness, de Mikaela Ovén

Sim, houve muito investimento em mindfulness por aqui no primeiro semestre do ano. Parece que esta pandemia me faz questionar muita coisa e, mais do que isso, corrigir muitas outras, algumas delas enquanto mãe. Confesso que não li absolutamente nada sobre maternidade, parentalidade, parto e afins até este livro. Apenas li um ou dois livros sarcásticos sobre o tema. Partilho inclusive que nem aulas de preparação para o parto tive, por isso, é fácil de perceber o grau de preparação que tinha para esta mudança radical na minha vida.

Acho que por tudo isto, este livro chegou em boa hora para ajeitar algumas pontas soltas que foram ficando ao longo de 3 anos desta experiência e o que é facto é que me ajudou a perceber MUITO sobre o comportamento do meu filho, a ter mais paciência e a identificar sinais. Recomendo vivamente, principalmente para quem já é mãe há pelo menos 2 anos.

AQUI

 

Essencialismo, de Greg McKeown 

O livro que me fez ver as coisas de uma maneira completamente diferente. Este foi o livro que me fez encarar os meus objetivos pessoais e profissionais de uma nova forma. Li-o tão rápido que retirei a mensagem principal e ainda estou a aplicar aos poucos todo o conhecimento que adquiri. Limpei muitas coisas que estavam a mais, reorganizei de forma totalmente diferente a minha agenda, redefini prioridades e encontrei o foco. Se só pudesses ler três destes livros recomendaria que este fosse um deles.

AQUI

 

A alimentação cura tudo, de Dr. Mehmet Oz

Um dos livros do famoso Dr. Oz dos programas americanos, que, para quem não sabe, é cirurgião/médico cardiologista. Foi um livro que me surpreendeu muitíssimo pela positiva. Partilho da mesma opinião do autor em termos de alimentação equilibrada, mas foi muito interessante perceber porque é que certas escolhas que fazemos, e que nos foram passadas como sendo as melhores, são de factos as opções mais benéficas para o nosso organismo e nos dão mais força, vitalidade, concentração, energia e saúde. Este é o livro que motiva qualquer reeducação alimentar, embora eu já fizesse muitas escolhas saudáveis anteriormente. Ah! E permite um copo de vinho todos os dias, por isso, concretizou 100% tudo o ambicionava para esta leitura.

AQUI