6 motivos que estão a bloquear a tua Independência Financeira

A determinada altura da minha vida comecei a sentir que tinha estagnado e que o dinheiro que já tinha poupado até essa altura me dava segurança, bastante segurança, mas que ainda não me permitia fazer tudo o que queria como queria. Percebi também que, conseguia juntar algum dinheiro, mas talvez as minhas escolhas pudessem ser melhores, podia pensar de outra forma, podia arriscar um pouco mais, podia aprofundar conhecimento sobre outros tipos de investimento. E foi precisamente nessa altura que me libertei de muitas amarras que tinha, que me estavam a bloquear o crescimento, e que senti que estava outra vez no caminho que sempre planeei.

Por outro lado, e porque acompanho diariamente outras mulheres em situações semelhantes, nesta ou noutras fases das suas vidas, senti que tinha chegado a altura certa para juntar experiência pessoal e conhecimento e partilhar contigo aqueles que são, para mim, os maiores motivos pelos quais não estás a conseguir atingir a TUA independência financeira.

E o que te vou pedir é que leias este artigo com mente aberta, porque algum(s) ponto(s) pode(m) tocar-te diretamente e será muito melhor identificares-te e corrigires do que ignorares e arranjares desculpas para te manteres como estás atualmente.

Preparada?

 

Deixares-te influenciar demasiado pela opinião dos outros

Fazer diferente do que os outros fazem, assumir mais risco, seguir outro caminho vai sempre gerar-te desconforto a ti, mas também nos outros. Uns porque também queriam ter a mesma coragem, outros porque se preocupam contigo e têm medo do que possas fazer e que, de alguma forma, te possa prejudicar. Mas, independentemente de tudo isso, NINGUÉM sabe o que se passa dentro de ti, NINGUÉM deve ser dono das TUAS decisões, NINGUÉM pode ter o poder de te bloquear. Há conselhos que deves ouvir (não muitos, apenas os mais importantes), há opiniões que mesmo sem quereres vão surgir para te desmotivar (essas servem apenas para ignorar), mas nada disto deve servir outro propósito que não seja refletir um pouco e seguir em frente.

 

Desistir com o passar do tempo

Eu já fui assim! E pensava sempre, ‘mas eu tenho tanta motivação, já dei o primeiro passo, o que se passa agora?’ e o que se passa é que a dificuldade não é dar o primeiro passo, é manter a consistência. E quando percebi isso, tudo mudou. A verdade é que começar uma dieta, fazer um mapa para registares as tuas contas, iniciares a prática do exercício físico é super fácil (sim, se ainda não achas isso então vou lembrar-te que a vida é só uma e deves fazer mais por ti!!!) o problema é manter a consistência, é enfrentar os dias maus, é passar pelas dificuldades. Mas tudo isso faz parte do processo e do crescimento.

 
Pôr a responsabilidade nos especialistas

Sim, eu dou conselhos, sim eu muitas vezes digo onde e como invisto o meu dinheiro, sim eu ensino muitas técnicas para organizares as tuas finanças, mas isso é apenas a cana, o peixe és tu que tens que pescar. Não é porque eu investi em determinada empresa que tu o deves fazer, nem é porque eu sugiro um tipo de investimento que eu tenho, ou não, na minha carteira, que deves investir, ou não investir, nele. Nós somos diferentes, nós queremos coisas diferentes da vida, nós temos um património diferente, nós temos formas diferentes de pensar. Então, não ponhas a responsabilidade daquilo que deve ser uma decisão tua nas costas de quem te aconselhou. A decisão que tu tomaste é isso mesmo, TUA decisão, por mais conhecimento que eu, ou outra pessoa noutra área qualquer, possamos ter sobre o tema que ensinamos.

 

Não saberes o que queres

O maior de todos os problemas! Se é difícil começar, se é muito complicado manter a consistência, imagina o que é tudo isso se não tiveres a motivação de saber exatamente o que queres para a tua vida? Permite-te sonhar, deixa-te levar, dá-te a oportunidade de lutares para teres o que queres, como queres. Deixa de lado crenças limitantes que te bloqueiam sem sentido, elas vão sempre existir, mas está nas tuas mãos fazer com que para ti não tenham qualquer valor. Pensa comigo, se mulheres como a Oprah Winfrey, Anitta, ou Coco Chanel tivessem pensado como tu, o mundo nunca teria avançado. Tu nasceste para fazer a diferença, nem que seja na tua vida, vivendo uma vida com propósito e significado.

 

Ser irrealista

Por mais motivada que te sintas, e espero mesmo que te sintas, tens que ter os pés assentes na terra quando se trata de traçar objetivos. TUDO pode ser alcançado, mas pode demorar um pouco mais dependendo das tuas condições atuais. Eu quero muito um dia viver apenas de rendimentos e trabalhar quando quiser, naquilo que me dá prazer (que é sem dúvida este projeto) e apenas umas horas por dia, sendo que muitos desses dias serão noutro país a aproveitar outras culturas e a ganhar a dimensão de mundo (e tu podes acompanhar este caminho todos os dias lá no Instagram). Eu sei que vou conseguir fazê-lo, mas não vai ser daqui a 2 anos. O que significa que, se eu tivesse este plano para daqui a 2 anos, nessa altura eu iria sentir-me muito frustrada porque tinha lutado com todas as minhas forças e não tinha conseguido cumprir aquilo a que me propus. Então, é esta a ideia que te quero passar, tu podes tudo, mas de forma planeada e realista.

 

Falta de foco

Vou já recomendar um livro que me abriu muito a mente para esta questão: Essencialismo. E a verdade é que, se conquistares a vida dos teus sonhos e ter uma vida com propósito não é o teu foco principal, então ESQUECE! Isso nunca vai acontecer e vais viver uma vida semelhante à de todas as outras pessoas. Se os teus medos tornam tudo aquilo que queres numa impossibilidade, então vais ficar estagnada para sempre. Eu também tenho medo, eu também tenho receio de algumas decisões e esses medos e receios são públicos e partilho-os na minha página, nas lives que faço e nas entrevistas que dou, mas isso faz parte da conquista. Toda as pessoas que fizeram diferente do comum tiveram medos, o que as tornou diferentes foi a forma como lidaram com esse problema e como o ultrapassaram. Por isso, foca-te naquilo que queres, arregaça as mangas e vai à luta.

 

Sabes, acho que para tudo isto há sempre uma pergunta que gosto de me fazer e que já me fizeram algumas vezes: qual seria o pior cenário se tentasses ter a vida que sonhaste para ti e se esses planos falhassem? Acredita que a resposta não é tão má como imaginas e pode dar-te uma grande motivação. Pensa no que poderias fazer para voltares ao ponto que estás hoje e de como, provavelmente, isso seria mais fácil do que imaginas.