Como cumprir metas e objectivos financeiros

metas e objectivos financeiros
Este é O ANO em que quero que prometas que vais cumprir as tuas metas e objectivos financeiros! Tenho a tua promessa? E se ainda te falta definir algumas metas para os próximos 365 dias, calma, ainda vais a tempo e eu vou ajudar-te a fazê-lo, vê este artigo sobre Como planear metas para um novo ano.
 
Se já tens tudo definido, fica comigo ao longo deste artigo, que eu vou ajudar-te a reformular o que for preciso e a manter o foco para cumprires cada um dos teus objectivos para este ano.
 
A verdade é que o que vou partilhar contigo serve para qualquer tipo de metas, para além daquelas que são exclusivamente financeiras, mas, se parares para pensar, estas são sempre as mais complicadas de atingir e as que, na cabeça de muitas pessoas, as impedem de concretizar os seu sonhos, por isso, é nessas mesmo que nos vamos focar. Vamos dar o primeiro passo para acabar com os impossíveis na tua vida.
 
Perceber bem qual é a diferença entre uma meta e um objectivo
Esta é a primeira distinção que precisas de fazer. Eu incluiria ainda a palavra sonho. Sim, saber a diferença entre um sonho, um objectivo e uma meta.
 
Tudo começa com a idealização daquilo que queres para ti, uma visão geral e romantizada daquilo que seria a tua vida ideal, este é o sonho.
 
Com o tempo, se partires o sonho em pedaços, começas a conseguir determinar o que poderias fazer para conquistar esses sonhos e é nesta fase que entras na definição de objectivos, algo mais concreto sobre o que queres para o teu futuro.
 
E, se queres realmente cumprir os teus objectivos, a única forma de o fazeres é começares por definir metas claras. Já falei muitas vezes sobre metas SMART – Specific (específicas), mensutable (mensuráveis), achievable (atingíveis), relevant (relevantes) e time based (com uma indicação temporal) e acredita, só com esta definição muito precisa é que os teus objectivos financeiros têm potencial para se transformarem em algo real.
 
Ser realista
Todos os sonhos são possíveis, digo isto muitas vezes porque acredito MESMO que, qualquer desejo, pode ser realizado se tivermos o empenho necessário. No entanto, tão importante como definir metas financeiras claras, é importantíssimo ser realista naquilo que se planeia. Se começaste agora a trabalhar e queres ter uma casa própria, mas não tens qualquer poupança, é muito pouco provável que este sonho de concretize no próximo ano, mas, possivelmente, poderá concretizar-se, por exemplo, em 2025, ou em 2030, basta começares AGORA a desenhar este futuro.
 
Sabias que muitas pessoas desistem dos seus sonhos simplesmente porque eles não são realistas? Pensa comigo, se tens um objectivo que consecutivamente sai fracassado, esta será sempre a maior fonte de frustração que tens, certo? E, como consequência, vais acabar por achar que ‘não é para ti’, que é ‘difícil de mais’, ou que ‘está fora do teu alcance’ e é assim que acabas por desistir de algo que perfeitamente possível (ainda que não o seja agora), mas que só precisa de ser VERDADEIRAMENTE planeado.
 
Medir o desempenho ao longo da conquista
Conheces aquela sensação de chegar ao final do ano e sentir uma imensa frustração porque os objectivos e metas a que te propuseste não se concretizaram, mesmo que os tivesses desejado e planeado muito?
 
E sabes porque é que isso aconteceu? Porque foste deixando a vida correr sem fazer qualquer análise. Foste deixando escorregar os dias sem analisar se estavas ou não no caminho certo, se ias ou não cumprindo os pequenos passos que te ajudam na conquista global.
 
Por isso, tão importante como ter tudo super planeado é teres pontos de paragem, onde analisas o teu percurso, fazes contas à vida e percebes se, de facto, estás no caminho certo, se está a concretizar as pequenas conquistas que te vão levar à vitória final.
 
Ter prazos rigorosos (e cumprir)
Este ponto poderia fazer parte do anterior, mas separei para lhe dar a relevância que ele deve ter. Uma coisa é fazeres uma análise qualitativa e quantitativa do teu percurso, outra completamente diferente, é completares tarefas.
 
Não é necessariamente quando cumpres tarefas que deves fazer a análise das mesmas, embora estas datas possam coincidir. Esta análise pode ser feita com uma periodicidade completamente diferente, mas, quando a fizeres, as metas precisam de estar cumpridas na altura em que definiste que isso devia acontecer. Ou seja, tens, muito claramente, que cumprir os prazos que estipulaste para as tuas metas. Como disse acima, tens de evitar, ao máximo, deixar escorregar os dias, as semanas e os meses, sem que tenhas tido alguma atitude que te faça estar mais perto das tuas metas e objectivos financeiros.
 
E, como sabes que eu ADORO exemplos, porque tornam tudo mais fácil, vamos a um exemplo concreto com algumas dicas de como podes fazer este percurso.
 
Exemplo prático
 
Sonho: Ter casa própria
 
Objectivo: Comprar casa própria em 2025
 
 

Metas

 
Ter 20% do valor da casa para dar como entrada, o que significa X€ no total, o que corresponde a Z€ por mês.
 
Poupar Y€ para despesas relacionadas com a compra, o que corresponde a W€ de poupança mensal.
 
Planear o meu ordenado para pagar a futura mensalidade (perceber se é financeiramente viável e quanto é financeiramente viável)
 
Reorganizar o fundo de emergência para conseguir pagar a futura mensalidade numa situação difícil (em quanto precisas de reforçar o fundo de emergência? qual o valor mensal que vais redireccionar para este fim?)
 
Maximizar as minhas poupanças investindo numa aplicação Z.
 
Perceber, no mês de Janeiro, qual penso ser o valor máximo que será possível investir numa casa própria.
 
Procurar na segunda metade do mês de Janeiro alguém que me possa apoiar nestes cálculos.
 
É aqui que é muito importante ser realista a pensar numa meta financeira, ou seja, neste caso, numa casa que está dentro das tuas possibilidades e de acordo com o teu padrão de vida, em todos os aspectos. E, claro, há muitas outras necessidades que podem ser incluídas neste planeamento de metas, este são apenas exemplos de alguns deles, relacionados com a temática – compra de casa própria.
 
 

Pontos de análise

 
Controlar trimestralmente a poupança mensal, primeiro dia útil de cada trimestre.
 
Procurar trimestralmente o melhor investimento para o dinheiro poupado e fazer o investimento até ao dia 10 de cada trimestre.
 
Analisar semestralmente os investimento feitos e a rentabilidade dos mesmos.
 
Rever anualmente as metas relacionadas com a compra da casa e perceber de que forma posso encurtar no tempo para a conquista final.
 
E como disse em cima, muitas outros pontos de análise poderão ser aqui colocados como, por exemplo, a definição da data a partir da qual vais começar a procurar da casa, entre outras.
 
Agora resta-me desejar-te, não boa sorte, mas muita dedicação e empenho, porque é deles que vais precisas para conquistar todas as tuas metas e objectivos financeiros neste novo ano! Bom ano!
 
Se tens dúvidas de como te podes organizar para conquistas as tuas metas e os teus objectivos, envia-me um email para info@economisses.pt