6 perguntas que precisas de fazer ao teu ‘eu’ financeiro

Depois da última newsletter recebi muitos ‘sins’ como manifestação de interesse em saber mais sobre este tema. A verdade é que, assim como o fazemos noutras áreas, também é importante, pontualmente, pensarmos na nossa vida financeira, sem ser apenas na parte de fazer contas e organizar o nosso dinheiro e foi isso que vos desafiei a fazer.

Contudo, este desafio gerou algumas questões e por isso, ‘sim’ faz sentido detalhar cada uma destas perguntas para te ajudar a encontrar algumas respostas. Por isso, vamos lá!

Sentes que há algumas respostas que ainda te estão a faltar a nível financeiro? Sabes que isso pode estar a acontecer única e simplesmente porque ainda não te fizeste as perguntas certas? Hoje vou ajudar-te a mudar esta condição e trago-te 

 

6 perguntas que precisas de fazer ao teu eu financeiro 

 

sendo que todas elas têm um pressuposto de base que vais encontrar no início de cada pergunta. 

Consciência

Em que nível está hoje a tua vida financeira?

Ou seja, quando olhas para a tua vida financeira o que vês? Sentes que estás saudável a este nível, que segues um percurso de crescimento que te deixa orgulhosa, ou será que poderia estar melhor, que nem sempre ages de acordo com o planeado, ou que o teu plano, embora esteja desenhado, parece que não te está a levar para o caminho que ambicionavas.

Razão

O que te faz ainda estar assim?

Em segundo lugar, e embora esta pareça uma pergunta pejorativa, é importante analisarmos por dois prismas. O primeiro corresponde a uma visão mais negativa em que sentes que não estás no teu caminho, ou a atingir os objetivos a que te propões e por isso deves parar para analisar porque é que isso ainda acontece. Por outro lado, mesmo que estejas no bom caminho, esta é também uma pergunta que te pode ajudar a perceber o que podes fazer para estar ainda melhor, ou que novos objetivos podes e deves ambicionar.

Mudança

O que precisas de fazer para mudar essa condição? Ou para ajustar algum pormenor que ainda está desajustado?

Numa terceira fase é importante começar a mudar o rumo, ou a fazer os ditos pequenos ajustes para ficares mais próxima dos teus sonhos. O que precisas de mudar? Que decisões em concreto precisas de tomar e como é que isso se vai refletir no teu dia-a-dia ou no teu mês? E lembra-te que uma mudança, ou novos hábitos devem ser feitos de forma gradual. Tudo o que fazemos de forma brusca tem tendência a acabar em pouco tempo. É preferível tomares hoje uma decisão que consigas implementar e voltares a esta conversa/análise contigo própria daqui a um ou dois meses para, nessa altura, enfrentares novos desafios.

O porquê

Porque é que para ti é importante mudar essa condição?

O porquê é a descoberta mais forte que podes fazer para te manter no caminho certo, o porquê de estares a fazer o que estás a fazer, de assumires determinados sacrifícios é que te vai ajudar a não desisti. Há uns dias li (e faz TODO o sentido) que os maus hábitos são mais fáceis de manter porque tens o prazer agora e só pagas a fatura no futuro, enquanto que, com os bons hábitos, acontece o contrário, pagas a fatura agora para teres benefícios no futuo e, por isso, é muito importante que este benefícios estejam diariamente bem presentes para facilitar o processo de conquista.

Mindset

Quais são os pensamentos que precisas de trabalhar?

No ponto anterior falámos sobre um deles, a importância de manter o porquê bem presente. Mas há outras formas de pensar o dinheiro e o teu merecimento que deves trabalhar de forma continua, na tua mente, para que não permitas que ela seja invadida por pessimismos ou derrotismo. Só tens que descobrir o que já fazes bem feito e o que achas que precisas de corrigir. O primeiro passo para a mudança é o reconhecimento do problema, só depois consegues encontrar a solução, caso contrário, irás encontrar soluções várias que podem não servir as tuas necessidades.

Escolhas

O que vais perder com este processo?

Por fim, como já repeti 1000 vezes, a vida é feita de escolhas! E não fazer nenhuma escolha é escolher que não vais fazer nada e, quando decides não escolher, alguém ou alguma coisa vai fazê-lo por ti. Bem, na verdade fazer escolhas não é nada mais do que assumires o controlo da tua vida sendo o motorista do teu próprio carro, com os olhos bem abertos e decidindo o caminho que faz mais sentido para ti. Agora pensa numa viagem, por mais longa que ela seja, só vais saber o caminho se souberes qual é o destino. Com os nossos sonhos acontece o mesmo, só sabes qual é o caminho que deves percorrer e em que estradas deves virar, se souberes para onde te estás a dirigir e essa é a verdadeira importância de uma visão de longo prazo, de um planeamento de longo prazo.

Agora que já tens as ferramentas que te podem ajudar, desejo-te uma ótima conversa contigo mesma.