4 horas por semana – resumo do livro

Confesso que não adorei o livro, talvez porque alimentei expectativas demasiado altas sobre ele, contudo, gosto muito da ideia central que nos remete para uma perspetiva diferente da reforma em que, em vez de trabalharmos para a independência financeira e vivermos uma reforma antecipada, mas ainda assim em idade tardia, podemos, em qualquer idade, viver reformas pontuais que nos permitem ir aproveitando a vida ao máximo. Na verdade, acho um pouco utópico, principalmente para quem tem filhos, mas, posso ser eu que ainda não me libertei de algumas amarras de crenças negativas sobre este tema. Vamos a um resumo sem qualquer tipo de julgamento.

 

Capítulo 1 – Antes de mais nada


O autor conta-nos a sua história e conquistas através do tipo de vida que apregoa
Explica porque é que este livro deve ser lido
Transmite a ideia de que não precisas de ter nascido rica para ter uma vida de sonho
Explica de que ter um milhão de euros dos EUA é diferente de o ter o Camboja e que por isso a nossa vida de sonho pode estar noutra parte do mundo que ainda não conhecemos, conseguindo o mesmo por um preço muito mais baixo

Capítulo 2 – Passo I: Definição


A importância de traçar objetivos claros para perceberes como os consegues conquistar
A ideia de deixar de trabalhar para os outros e passarmos a ter os outros a trabalhar para nós, mesmo num contexto em que não trabalhamos por conta própria
O questionar das regras da sociedade no que diz respeito à forma como vemos o trabalho, por exemplo, porque devemos trabalhar das 9h às 18h mesmo que não estejamos verdadeiramente ocupados
O medo que paralisa, que é alimentado por crenças limitadoras e que afeta 99% da população

Capítulo 3 – Passo II: Eliminação


O fim da gestão de tempo da forma como a conhecemos, em que nos focamos em coisas pouco relevantes para nos mantermos preguiçosamente ocupados
Lei de Pareto: 80% dos resultados resultam de 20% do esforço

Lei de Parkinson: o tempo limitado para fazer algo obrigada a focar nas coisas importantes e deixar de parte o acessório
Cultivar a ignorância seletiva: escolhermos bem o que vemos e ouvimos para não ficarmos sobrecarregados de informação desnecessária
A arte de dizer não e não deixar as outras pessoas tomarem muito do nosso tempo, fazendo-as ir diretas ao assunto, evitar reuniões sem sentido e chamadas que roubam tempo e pouco acrescentam

Capítulo 4 – Passo III: Automatização

Outsourcing: fazer outsourcing da vida e automatizar tudo ao máximo reduzindo todas as nossas intervenção ao apenas indispensável
O autor explica como fazer, onde contratar serviços, como escolher assistentes virtuais, fala sobre os vários preços em diferentes países, etc
Muitas sugestões de sites e empresas que ajudam a automatizar processos e alguns aplicam-se à realidade portuguesa
Começa a parte do piloto automático: explicação de que é preferível um produto a um serviço porque envolve menos contacto com o cliente, como escolher fornecedores, distribuidores e até o próprio produto
Seguimos com todos os passos possíveis e imaginários para automatizar todos os processos, algo que para o autor é fundamental
O autor explica como testar a musa, ou seja a ideia de negócio vencedora e que vais funcionar quase sozinha através de um processo cuidadosamente desenhado e implementado.
O autor explica como se pode testar vários produtos sem ainda ter os gastos de os desenvolver antes de perceber a recetividade do mercado

Capítulo 5 – Passo IV: Libertação

Neste capítulo a ideia é explicar como podemos passo a passo ir ‘escapando’ do escritório e negociar o trabalho remoto, conseguindo desta forma muito mais tempo livre
Volta-se a quebrar padrões sobre a questão da reforma ser apenas para o fim da vida e que a ideia de poder ter uma vida móvel, nos dá essa reforma muito antes daquilo que é a idade legal para se usufruir desse momento
O autor fala sobre como ultrapassar o pânico de não ter nada para fazer que muitas vezes nos empurra para empatar tempo com o trabalho para nos sentirmos ocupados
Os erros dos novos ricos que muitas vezes levam a hábitos exagerados e improdutivos que prejudicam a vida financeira e te impedem de ganhar mais em menos tempo: ex. ignorar as recompensas sociais da vida como as pessoas positivas, misturar trabalho com lazer no mesmo espaço e tempo, não aplicar o 80/20, ser demasiado perfeccionista, perder de vista os sonhos

Capítulo 6

Um poema de uma menina em fim de vida que nos leva a ponderar de facto a forma como temos aproveitado o nosso tempo.
Termina com um série de cartas de pessoas que aplicaram os ensinamentos do livro e que hoje têm vidas preenchidas e plenas de acordo com aquilo que valorizam, o que é uma inspiração fantástica.