20 Dicas para conseguires esticar o dinheiro até ao fim do mês (sem ficares louca) | Parte I

20 Dicas para conseguires esticar o dinheiro até ao fim do mês (sem ficares louca) | Parte I

Vamos falar de assuntos sérios de uma maneira descomplicada, até porque o dinheiro faz parte da vida e não queremos que este assunto, de contenção, se torne aborrecido.  Sabias que, o conforto financeiro só acontece quando agregas três factores fundamentais, os rendimentos familiares chegam para todo o mês, existe margem para poupança e consegues manter um estilo de vida em que não tens que contar trocos diariamente, o que te permite poupar para projectos que envolvam mais dinheiro, como férias, carro novo, uma nova casa, ou ter um filho?

No entanto, para muitas famílias, esta não é uma realidade e os filhos vêm antes da estabilidade, as férias são pagas com o cartão de crédito e só se repara na conta bancária quando o cartão atingiu o limite. Acredito que, depois de tudo isto, existam algumas dívidas a acrescer às inúmeras obrigações mensais como a casa, carro e afins. 😒

Bom, chega de drama, o discurso paternalista está feito e vamos passar à parte da solução. É possível alterar este cenário e conseguir uma vida mais equilibrada e confortável com algumas dicas que te vão ajudar a esticar o dinheiro até ao fim do mês. E o bom deste artigo é que o podes aproveitar para voltar a ter uma vida financeira saudável, ou simplesmente para juntar dinheiro para aqueles Louboutin 😏

20 Dicas para conseguires esticar o dinheiro até ao fim do mês 

1. Ter um orçamento pessoal/familiar 

Sim, podia ter começado com uma dica mais leve, mas considerei esta indispensável. Como sabes o que tens, quais as tuas obrigações e qual é a tua folga sem uma tabela de Excel? Sou fã e, sinceramente, não vivo sem esta ajuda. Um conselho, divide o orçamento no maior número de rubricas que conseguires e terás todos as gastos detalhados ao mais ínfimo pormenor. 

2. Fazer uma poupança

Podes e deves poupar. Para quê? Para o que quiseres, nem que seja apenas para teres algum dinheiro de parte (fundo de emergência). E sabes qual é a melhor parte? É que, se o consegues fazer, é porque a tua saúde financeira está melhor do que pensavas. Dizem os entendidos que todos os meses deverias conseguir poupar, pelo menos, 10% do que ganhas.  E lembra-te, faz essa separação no dia 1 de cada mês, como se estivesses a pagar, por exemplo, a conta da luz.

3. Rever os seu créditos

Voltamos aos entendidos no assunto para referir que os seus créditos devem ser, no limite, 40% do rendimento mensal. Se isto está longe de ser uma realidade poderás tentar renegociá-los e, claro, evitar constituir mais despesas fixas mensais.

4. Rever os seguros 

Por norma, os seguros têm uma duração anual e podem ser alterados, revistos e renegociados a cada novo período. Há quando tempo não analisas esta despesa? Sabias que, em muitos casos, quando mostras ao seu fornecedor que está a consultar o mercado ele é o primeiro a sugerir uma melhor oferta?

5. Evitar gastos supérfluos em casa

Podes começar pela renegociação de serviços, como sugeri para os seguros, e aqui estão incluídos Internet, televisão, telefone, água, luz e gás. Depois, passa para aquelas coisas mais simples como evitar banhos demorados (momento: faz o que eu digo, não faça o que que faço), optar por lâmpadas económicas, fechar a torneira enquanto lavas os dentes, enfim, todas aquelas coisas com que os pais nos ‘chateavam’ quando éramos adolescentes.

6. Evitar gastos supérfluos fora de casa

Pastilhas, um bolo (que por sinal só te faz mal), um café, almoçar fora, um chocolate (bom, pensando bem, se estiveres naqueles dias, come o chocolate senão ninguém te atura), uma garrafa de água quando estás a chegar a casa e toda essa lista infindável de ‘coisinhas’ que se riem para ti diariamente e das quais não precisas. 

7. Anotar os gastos diários

Bem, fá-lo apenas de forma semanal. Eu optei por segunda-feira de manhã, assim tenho as más noticias logo no início da semana. Mentira, este é um dia estratégico uma vez que, temos por hábito gastar mais dinheiro ao fim de semana e posso aproveitar para começar a preparar a marmita para os almoços e deixar a minha consciência mais leve. É a lei da compensação da qual falaremos mais à frente.

8. Fazer uma lista de compras de supermercado

É a melhor forma de comprares apenas o que precisas, sem olhares para o lado e isso vai fazer-te poupar muito dinheiro.

9. Programar refeições 

Quando tenho tempo, gosto de programar as refeições da semana e depois fazer a lista de supermercado, mas estas são duas tarefas que requerem alguma disponibilidade e imaginação e às vezes falho. Mas, quando acontece, a minha carteira agradece pela conta de supermercado.

Esta é também uma boa técnica para evitares deitar algumas coisas mais perecíveis fora, iogurtes, legumes e por aí.

10. Evitar comer fora de casa

Preciso mesmo de dizer que, se todos os dias tomares o pequeno-almoço, o almoço e o lanche fora, gasta, pelo menos, 10€ por dia? E que ao fim de 22 dias de trabalho são, pelo menos 220€? Para não dramatizar, vou só dizer que era o suficiente para cabeleireiro + unhas + massagem + tratamento anti celulite, ou talvez, aquele fim-de-semana romântico, ou ainda a possibilidade de esbanjares em roupa num fim-de-semana. Mas podes continuar a fazer de conta que não leste isto.

Eu faço-o por duas razões, porque prefiro ter mais 220€ na conta ao final do mês, mas essencialmente porque sei a qualidade do que como.

Se começares encaixar já algumas desta dicas na tua rotina, estarás num óptimo caminho mas, temos ainda mais dez dicas práticas e úteis para continuares a sua missão de equilíbrio da vida financeira. Pronto para elas?

#poupança

No Comments

Leave a Reply

Blog posts